sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Fui, vi e adorei

Prometo - comentário sem 'spoiler', podem ler à vontade.

Acabei de chegar da pré-estréia de Lua Nova, segundo filme da saga Twilight (Crepúsculo).

Gostei muito do filme. Creio que para os leitores da série vai ser difícil ele decepcionar. Usando Mô (meu namorado quase marido) como termômetro de não-leitor, não-fã e simples acompanhante à ida ao cinema parece que Lua Nova vale como entretenimento - superou suas expectativas. Acho mesmo que ele gostou.

O filme é bem superior ao primeiro - há uma estória sendo contada e não apenas colagens de cenas como no anterior (Twilight - 2008, direção de Catherine Hardwick). O diretor, Chris Weitz, me agradou muito.

As interpretações dos atores também melhoraram. E os efeitos especiais estão ótimos... confesso que estava com medo depois de assistir a algumas cenas liberadas até então.

Fica aqui o trailer para quem ainda não viu o filme... ou para quem quer relembrar os meses de ansiedade.

Enfim... valeu a espera... video

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Esclarecendo post anterior - aquele sobre Edward Cullen

Realmente foi "entre tarefas" meu último post. Vamos aos fatos:

Graças à minha irmã caçula conheci a saga Crepúsculo (Twilight). Confesso que resisti o quanto pude... evitei os livros, desviei do filme... mas na minha última ida a Sampa, em setembro, sofri uma "intervenção" - vi o filme, li, durante a minha estadia de cinco dias, dois dos quatro livros da série e, chegando em Sanca, li os outros dois livros e o quinto volume inacabado (que só existe na net). E então me tornei mais uma das fãs de Edward Cullen, o vampiro "camarada" do livro.

O mais engraçado é que nunca fui muito fã de filmes de vampiro - Drácula de Bram Stoker (1992, F.F. Coppola) é a exceção que confirma a regra... ótima estória, ótimo diretor e elenco que dispensa comentários... Tá bem. Eu também adorei Entrevista com Vampiro (1994, Neil Jordan). Mas passei ilesa pelo casal Buffy, a caça-vampiros do final da década de 90, e seu amado Angel, um vampiro!.

Dessa vez, porém, fui mordida! E como tudo hoje em dia tem desdobramentos mil na net, descobri os tais sites de fãs da saga - como o Foforks e o TwilightMoms - que citei no post anterior. No Foforks, ainda fiz outra descoberta - a fanfic (abreviação de fan fiction, estória escrita por fã que complementa ou modifica livro, filme ou estória em quadrinhos ao qual faz referência - por falta de definição melhor, fico com essa adaptada do wikipedia): há finais alternativos e complementos à saga escritos por fãs e postados em inúmeros sites. Uma coisa que aprendi com Crepúsculo é que site de não-fãs podem ser tão divertidos quanto os de fãs e render produtivas discussões, como no Twilight Haters Brasil - viva a democracia!

Ainda me vi inclinada a dar uma chance à nova leva (ou edição requentada) de contos, livros, filmes e seriados sobre os sugadores de sangue que tentam aproveitar a fase bem sucedida do tema.

Críticas literárias à parte, a maioria dos textos é diversão pura... sem compromisso.

E diversão faz bem...

Por falar em diversão, amanhã é o dia da pré-estréia de Lua Nova, o segundo filme da saga, baseado no segundo livro. Estarei lá!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Rapidinho

Essa é só para provocar, um post relâmpago!

Com tempo desenvolvo mais o assunto - também fui mordida por Edward Cullen!
Faço parte das TwilightMoms (veja esse blog!), pessoas com mais idade (estou me sentindo a minha avó) que curtem a saga da titia Steph (é assim que os sites de fãs se referem à autora, que por sinal tem a minha idade!).

E faltam dois dias para Lua Nova!
Sim, para mim só faltam dois dias porque vou à pré-estréia às 23:55h do próximo dia 19!
E morram de inveja - ingresso a R$8,00, sem fila, vantagem de se morar em Sanca. Brincadeirinha, não morram de inveja, venham prestigiar o Cine São Carlos.

P.S.: Um dos sites de fãs que indico - Foforks.
E para quem está na dúvida... sim, dá para ser fã de Edward Cullen e manter seu relacionamento... Mô (meu namorado, quase marido), G.A.D. é compreensivo.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Alô, alô, agora é sério!

"Mostrando a minha identidade,
eu posso provar a verdade a essa gente,
como eu sou da Mocidade Independente"

Segundo fontes seguras (pelo menos até agora!) 2010 terá carnaval em P.G., Magé, RJ, o palco dos mais memoráveis carnavais da minha infância e adolescência.

Fiquei eufórica com a notícia... adorava carnaval. Depois de adulta ainda cheguei a "pular" no litoral paulista com um grupo de amigos por alguns anos. Também foram bons momentos... Merecem um post a parte.

Mas Carnaval em P.G. era o máximo! Fazíamos fantasia, primos e primas brincando na matinê juntos. Em um ano éramos quase dez meninas vestidas de Viúva Porcina - entre primas e colegas. Tia Nilda costurava as fantasias... Teve época de termos uma fantasia para cada dia de carnaval - uma para o domingo, uma para a segunda e outra para a terça-feira.

Nessa época eu me dividia entre a paixão pela Mocidade Independente e minha admiração pela União da Ilha... Na verdade, tirando a Mocidade, eu só torcia mesmo pelo melhor samba-enredo... era o momento de grandes sambas...

Um que me lembro bem, em1985, Ziriguidum 2001, da escola de Padre Miguel, está logo abaixo. Eu estava com dez aninhos...

Desse mundo louco
De tudo um pouco
Eu vou levar pra 2001
Avançar no tempo
E nas estrela fazer meu Ziriguidum
(meu Ziriguidum)
Nos meus devaneios
Quero viajar

Sou a Mocidade
Sou Independente
Vou a qualquer lugar (bis)

Vou à Lua, vou ao Sol
Vai a nave ao som do samba
Caminhando pelo tempo
Em busca de outros bambas (bis)

Quero ver no céu minha estrela brilhar
Escrever meus versos à luz do luar
Vou fazer todo o universo sambar!
Até os astros irradiam mais fulgor
A própria vida de alegria se enfeitou
Está em festa o espaço sideral
Vibra o universo hoje é carnaval
Quero ser a pioneira
A erguer minha bandeira
E plantar minha raiz (bis)


Aliás, nesse carnaval de 1985, não teve samba ruim... era um melhor que o outro. O da Caprichosos de Pilares, inclusive será reeditado em 2010, E por falar em Saudade. O da Mangeuira, Abram alas que eu quero passar, também era lindo.

Quando "crescemos" eu e uma das minhas primas mais chegadas determinamos - não queríamos fantasia, não éramos mais crianças (!!!). E lá foi minha tia costurar conjuntos de bermuda, saia para podermos "pular" o carnaval. E já podíamos ir ao baile à noite... eram bailes de "cor" (azul e branco, vermelho e preto, branco e preto) na sexta e no sábado; no domingo, na segunda e na sexta continuávamos a ir à matinê (que era imperdível) e também íamos ao baile à noite - eram cinco noites e três matinês... Como eu aguentava?

Uma vez, depois de volta de um baile à noite, eu não acreditei: eu estava com uma calça jeans com elastano, super grudada (anos 80! na época, eu podia e me garantia!) e quando fui tomar banho para ir dormir, nunca vi tanto confete grudado no corpo... até hoje não sei como isso aconteceu. Tá eu pulei, sambei, me acabei de tanto cantar e dançar, mas nada justificava aquela quantidade de confete grudado no corpo... foi engraçado!

E tem duas coisas que me fazem recordar aqueles carnavais - duas músicas, na verdade... uma é o hino do Alicerce Futebol Clube (Somos alicerce, alicerce de coração, salve o alicerce, alicerce tantas vezes campeão!, detalhe: nunca vi o Alicerce jogar) e outra é Orquestra dos Bichos (Có có có, có có có có có có có có, A galera explodiu, Foi assim que surgiu, A galinha cantora, Mais famosa do Brasil); nessa última a coreografia do cantor da banda imitando o bater de asas da galinha e todo mundo fazendo igual era hilário! (salve Cadão!)

Então galera, quem estiver a fim de curtir um carnaval daqueles, prepare a fantasia e dirija-se à Cooperativa Pau Grande.

sábado, 7 de novembro de 2009

Entregando a idade

Deu no UOL, Exposição comemora os 35 anos do Playmobil, no Rio.

Sempre sonhei ter aqueles bonequinhos playmobil. Nunca ganhei. E o forte apache? Tinha boneco soldado, boneco índio, cabana...

Matava minha vontade com os dos meus primos... acho que eles tiveram... não me lembro mais de quem era, só me lembro de tentar brincar com os meninos.

Acho que não pensavam que era presente de menina... ninguém nunca me deu um Playmobil!!!

Tive Fofolete, aliás várias... aquelas bonequinhas gordinhas que vinham numa caixa de fósforo. Relançaram na minha época de facul... até comprei algumas...

Mas e o meu Playmobil??? Se vier a Sampa, vou tentar ir a essa exposição. Fica a dica aos nostálgicos!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Para quê querer voltar - Seção Musical

Como já escrevi aqui em "Para quê querer voltar - Seção Gastronômica", às vezes uso das lembranças gastronômicas, musicais, etc para me transportar a momentos de felicidade...

Aqui, na seção musical, primeiramente é preciso esclarecer uma mania que tenho desde a mais tenra idade: colecionar letras de música (a maioria em inglês). Não me satisfazia com a fita k-7 personalizada (tempo do onça!) gravada do rádio (muitas vezes da Alpha FM, de Sampa), sempre corria atrás das letras e traduções. Acho que tudo teve início ainda no ginásio, quando a professora de inglês nos presenteava com as letras impressas por um curso (acho que era do Fisk). Assim nasceu meu primeiro caderno de letras. Munida dele cantava minhas músicas tanto nos momentos de melancolia quanto nos de euforia (observação: não sou afinada no canto, mas tudo bem).

Outra mania que nutro há tempos é a de "caçar" uma música. Nos primórdios, às vezes ouvia um trecho de uma música no rádio ou em filme e me apaixonava - só me dava por satisfeita quando descobria quem era o intérprete, gravava a música na fitinha e obtinha a letra.
Achar a letra, na época, era o mais difícil... às vezes recorria à professora de inglês, outras vezes comprava a Bizz Letras Traduzidas ou ainda comprava as revistas com cifras para violão - detalhe: não toco nenhum instrumento.

Nas décadas de 80/90, no início da era dos videoclipes no país, não me contentava com a gravação da faixa musical... o vídeo gravado em VHS direto do Clip Trip (da TV Gazeta, pré-MTV) também era importante.

Eram outros tempos. Agora na era da internet meu hobby ficou tão mais fácil! Exemplo: já faz um tempo, assistindo a um seriado na Tv a cabo, cismei com uma música tocada no final do episódio. Momentos depois: site de busca, site do seriado, site de vídeos, site de letras... em menos de quinze minutos já saciara minha curiosidade e alimentara minha coleção com mais uma música... linda, por sinal.
O caderno foi substituído por uma pasta de arquivos; a fitinha k-7 deu lugar às faixas em mp3 e os vídeos em VHS agora são guardados na própria net nos meus favoritos do youtube.

Aliás o youtube auxilia também de outra forma. Por exemplo, uma das minhas canções favoritas da década de 80 é Time after time, da Cyndi Lauper. Aliás, um dos primeiros clipes que gravei em VHS... Em 1992, no filme Vem Dançar Comigo (Strictly Ballroom, de Baz Lhurmann) aparece essa música cantada (muito bem) pela atriz do filme Tara Morice e Mark Williams. Realmente não lembro de ter notado antes disso uma outra regravação da música da Cyndi. Depois do youtube descobri outras tantas versões de Time after time, desde a do Everything but the girl até à acústica de Shaenom Adamson (esta, minha favorita).
Além de facilitar o acesso a outras interpretações feitas por diversos artistas das minhas canções prediletas, o site de vídeos mostra as versões dos fãs, ex-anônimos, que muitas vezes são preciosidades no estilo voz-violão-webcam.

O meu último achado foi uma música cantada no final do filme Beleza Roubada (Stealing Beauty, 1996, de Bernardo Bertolucci). Notem: já o vi e revi diversas vezes, acho até que a primeira vez foi no cinema (esse filme merece um post a parte... fico devendo!) e já tinha reparado na música... mas só fui atrás dela há pouco tempo... Reconheci a voz do intérprete, perguntei pro Mô - não parece Fine Young Cannibals? - pesquisa aqui e ali e descobri! - era o vocalista da banda, Roland Gift, em carreira solo, cantando Say it ain't so.

Mas o melhor da era da internet é o efeito colateral... buscando informações sobre o Roland Gift achei o blog Querido Anos 80... Uma verdadeira pérola... pra quem gosta dessa época, indico.